terça-feira, 15 de maio de 2012

DO VENTO

De mim.

Vai fugindo de mansinho.
Sem dizer para onde.
Vai deixando o cantinho.
Onde o amor se esconde.

Não penso mais em ti.
A paixão se enxugou.
Nossa música, esqueci.
Seu cheiro evaporou.

Meu peito está vazio.
Coração que bate lento.

Mas já sinto arrepio.
Do bem que vem no vento.

Quero o que não vi.
Anseio quem não conheço.
Hoje amanheci.
Farejando seu apreço.

Surja devagar. Revele o seu jeito.
Conquiste um lugar. Aqui no meu peito.

Cisma de mulher,Ou pura intuição.
Venha o que vier,
Termine essa canção.

Comigo.

22 comentários:

  1. "termine essa canção.
    Comigo."

    É pra já..rs

    ResponderExcluir
  2. Ainda bem que foi compartilhado com nós leitores, esse versinho que estava perdido. Muito bonito !

    ResponderExcluir
  3. Lindo , lindo Mariana !! Não existe vento favoravel à quem não sabe onde deseja ir ; a canção ainda pode não ter seu término . Mas o vento que faz a borboleta virar flor para dançar , é o mesmo que pode nos tirar da dor , da saudade e nos direcionar a amar ...

    ResponderExcluir
  4. Muito lindo. Muito fofo. Assim é o amor...
    Se ele não vem, a gente vai buscar! O importante é ir atrás de ser feliz!
    docedeni.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Esse é antigo, fiz há quatro anos, mas que poderia ser uma continuação, talvez, a inspiração: http://thackyn.blogspot.com.br/2008/05/o-vento-na-pele.html

    sábado, 3 de maio de 2008
    O VENTO NA PELE

    Quando a madrugada se vai
    E a pele sente
    O fresco do amanhecer
    O vento poeticamente sopra desnudo
    Sussurra poemas em brisa
    É o recomeço do dia em térmica
    É o calor que invade a nuca
    Atrás do Amor matinal
    Diferenciando a realidade do sonho...

    A pele se agasalha
    Quiçá com os cabelos longos do vento...
    O vento, que é o ritmo,
    Clama a melodia da pele
    Formando par numa doce harmonia
    Encantada pele se abriga no leito do vento
    Enquanto este canta para o sol suas canções
    Lascivas notas delirantes...

    Até que a pele exalando fêmeos odores
    De Amor
    Levanta-se e cavalga sobre o vento
    E seus pêlos eriçam...
    Coqueiros que balançam...

    Então, o vento em êxtase.
    Sente o suor e umidade da pele
    Ouve os gemidos da pele
    Sentindo o cheiro do desejo
    Energia a flor da Pele...

    Sente a leveza da pele
    a flutuar...
    a contorcer...
    Agitando-se...
    Inundando-se...
    E desperta
    ,
    Silencia-se no roçar da pele
    E se dispersa...
    E se queda inerte...
    E explode...
    E grita...
    E goza...

    (Suspira, transpira grato, manso, intenso).

    Quando a madrugada dá seu último suspiro
    E a pele se aquece
    O vento todo prosa se despede
    Na certeza que outras madrugadas virão...

    ResponderExcluir
  6. Ownti! Que coisa mais meiga e linda. Isso tá parecendo fim de relacionamento. rsrsrs
    Adorei o poema! Lindo!
    Beijos, MariLINDA! <3

    ResponderExcluir
  7. Acho vc uma jornalista singular. justamente por causa desta sua vocação literária.Em tempos de sociedade líquida isto é raro. bjs

    ResponderExcluir
  8. É o Vinícios de Morães de saia,muito lindo.

    ResponderExcluir
  9. muito bonito mariana, parabéns! lindo! assim, que nem você.

    ResponderExcluir
  10. Que saudade que eu estava de ler algo novo no seu blog!! Muito lindo!! Esse seu verso me lembrou uma citação do Bob Marley:

    " Os ventos que as vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar. Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim, aprender a amar o que nos foi dado. Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre..."

    Ei! Não fique tanto tempo longe do seu blog, por favor. É ótimo ler o que você escreve :)

    Beijo Mari.

    ResponderExcluir
  11. Muito, lindo!!!Sempre me emociono com os seus textos...e aí quando vai escrever o seu livro??/rrsrrsrs...beijosssssss

    ResponderExcluir
  12. Mariana, lindo seu poema. Parece que vc tá apaixonada...Sucesso eterno para vc

    ResponderExcluir
  13. Mas olha que este fim de relacionamento é só um ciclo que se fecha, pois vc é linda por dentro e por fora e sua áurea é super brilhante !!!! Lute por aquilo que vc quer !

    ResponderExcluir
  14. ...e o vento sempre vai soprar a favor de quem sabe o que quer. lindo!

    ResponderExcluir
  15. Expetaculo......
    Att
    Felipe Martinez

    ResponderExcluir
  16. Olá , seu blog é muito bom, e desde já quero dar-lhe os parabéns, meu nome é: António Batalha, e quero deixar-lhe um convite, se quiser fazer parte de meus amigos virtuais no blog Peregrino E Servo ficarei muito radiante. Claro que irei retribuir seguindo também seu blog.Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que Seja feliz você e sua casa.

    ResponderExcluir
  17. ah, o vento... esse companheiro...

    ResponderExcluir
  18. semanticamente perfeito ; houve , porém , impropriedade gramatical .

    obs : crítica construtiva , não me leve a mal !

    Desculpe o anônimo aqui invadir seu blog , mas sou bastante curioso e não me contentei em apenas ler , tive de comentar .
    Peço mais uma vez desculpas e qualquer coisa , meu e-mail é alexandre_slopes@hotmail . Fui muito abusado , tenho que , pelo menos , me identificar . rs

    ResponderExcluir
  19. Você é linda demais..deixe-me tornar-te eterna em uma poesia.

    ResponderExcluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  21. Mariana, seu blog é muito lindo! Parabéns!! Também amei o poema!! Bjão

    ResponderExcluir
  22. Arejar o aroma do humor numa atmosfera que ventila poesia é quase sempre inspirador, tão inspirador como aquele vento que mudou de direção e levou consigo a inocência cônscia da menina que suspirava pelo nariz e deixava a porta entre-aberta, rs.

    ResponderExcluir