domingo, 3 de outubro de 2010

Aposta


Eleições presidenciais de 2006.
Lula lutava pela reeleição.
Geraldo Alckmim tentava arrastar o pleito para o segundo turno.
Cheguei ao trabalho cedinho. Primeira tarefa?
Acompanhar o voto do então prefeito do Rio, Cesar Maia.

A zona eleitoral onde vota o democrata fica no Hotel Intercontinental em São Conrado, na zona sul. Maia é sempre um dos primeiros a chegar à seção, com sua indefectível jaqueta azul marinho e um jornal embaixo do braço.

As pesquisas apontavam para uma vitória de Lula, com pouca chance de novo embate nas urnas naquela eleição.
Logo cercado por jornalistas, Maia foi taxativo:

_Não tenho dúvida. Haverá segundo turno. Fiz meus cálculos hoje de manhã.

Contestamos a afirmação apresentando os recentes dados dos institutos. Números que não desanimaram o alcaide.
Em uma das mãos, eu empunhava o microfone, na outra, segurava meu telefone celular. Lembro que o aparelho era dos mais modernos da época.
Ganhara da operadora como bônus em promoção. Estava tinindo de novo.

De repente, a proposta de Maia:

_ Tenho tanta certeza que Alckmin vai com força para o segundo turno que sou capaz de apostar com você.

_ Apostaremos o que prefeito?

_Você me dá seu celular se meu candidato for para o segundo turno, e se ele não for, te dou meu apartamento_ em tom irônico.

Aposta firmada com aperto de mão e até registro dos fotógrafos presentes para a posteridade.
Encerrei a entrevista com o sonho vivo da casa própria.
Comecei até a programar a mudança...

No dia seguinte, a aposta ousada do prefeito foi comentada na mídia. Virou notinha de coluna política no jornal.

Meu sonho foi curto. Chegou ao fim logo após a apuração.

Alckmim conseguira votos suficientes para prolongar o duelo com o petista.

Semanas depois, em conversa com a assessora de comunicação do prefeito, Agatha Messina, o assunto voltou:

_ Cesar Maia, outro dia, lembrou da aposta que firmou com você. Está esperando o telefone novo.

Na manhã seguinte, enviei um cartão pessoal ao gabinete da prefeitura.

No envelope, o recorte da foto de um celular e a frase: Caro prefeito, Devo, não nego, pago quando puder... Por hora, guarde este telefone de papel no bolso. Eu tenho missão bem mais árdua: Guardar o apartamento na memória.

26 comentários:

  1. Só vc, Mariana. A história com Fidel, essa com César maia...É simpatia que irradia! Sempre bom te ler!
    beijos!

    ResponderExcluir
  2. Muito boa essa.
    Tem alguma aposta para as eleições desse ano? Aposto que eu erro! rsrsrs...
    Beijosss

    ResponderExcluir
  3. Quer apostar comigo? Não tenho casa própria, mas celular eu tenho...

    ResponderExcluir
  4. muito bom, mariana. será que ele gostou do "celular"? rs

    ResponderExcluir
  5. hahahahaha sensacional!

    Adoro suas histórias com os políticos, são fantásticas! Além de ficar devendo um celular para o Cesar Maia, agora tem a competição com o Eduardo Paes. Já começou o treinamento? hahaha

    Beijo Mari!

    ResponderExcluir
  6. Mari, você é ótima! Tem o dom de transformar um momento simples em extraordiário, tanto com sua irreverência quanto com suas palavras! Continue assim! Bjs Pat

    ResponderExcluir
  7. Depois dessa fico com medo de apostar com vc...rs..
    Como sempre seus textos são leves e bem agrádáveis de ser ler sem ser piegas.
    bjs netse lindo coração.
    inda realizo meu sonho de te dar um beijo e tirar uma foto com vc.
    Sérgio Barros.

    ResponderExcluir
  8. Ótima ! Gostaria de ver a cara dele ao receber o cartão.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  9. Sou péssima em apostas, sempre levo a pior!!
    Ultimamente prefiro não apostar nada!! rss.

    ResponderExcluir
  10. hahaha...Apostou alguma cisa nessa eleição?? Ganhou? Perdeu?
    Adorei o texto..
    rsrs

    ResponderExcluir
  11. Muito bom, Mariana!!!
    Passei a seguir, ótima leitura para a foca aqui.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. mari não apague amei a crônica,quem sabe um dia vc será uma imortal da abl.
    acesse:
    http:\\ciberhistória.zip.net
    carlos alexandre dinucci de mello
    dinuccidemello@gmail.com

    ResponderExcluir
  13. hahaha!!! Adorei Mari o
    texto sensacional !!!
    Admiro pessoas inteligentes como vc,acho isso fascinante!! Bjsss

    ResponderExcluir
  14. Sensacional Mariana, como vc deve ter contos para nos entreter, divida todos conosco ok? beijos

    ResponderExcluir
  15. História genial!!!

    Blog muito bacana!

    T++

    ResponderExcluir
  16. Blog fantastico! Vc é fantastica!

    sou seu fã desde Madrid!

    beijos

    ResponderExcluir
  17. Muito bom!! Sensacional! Não é atoa que Adoro vc! huahuah mto bom!

    ResponderExcluir
  18. Hahaha Otimo! Vem ca, vc não deve tb uma corrida de bicicleta ao Eduardo Paes???

    ResponderExcluir
  19. Carlos kober-jornalistaterça-feira, outubro 26, 2010

    Marianíssima....sensacional esta tua crõnica...leve, despudoradamente verdadeira..tinha ir pra um outdoor de tão atual!Carlos Kober

    ResponderExcluir
  20. A idéia da foto do celular foi brilhante. Parabéns pelo Blog Mariana!

    ResponderExcluir
  21. genial a ideia da foto...
    assim como vc, Mariana

    ResponderExcluir